sábado, 28 de agosto de 2010

Enfim, a wonderful world (3ª parte)


·         O Ano é o de 2.219 do cristo dos homens sobre a terra:
Mensagem da Tribo de Nama ‘om aos galináceos da terra:
            Posto que agora devidamente alimentados com a carne dos homens que sempre os comeram e, portanto, devidamente dotados com a luz dos carnívoros eu lhes contarei a história que começa com a história de meus ascendentes patronos: Namah Nama ‘Om, Ishtubba Khann Nama ‘om, Yiwi-Rá Akuma Nama ‘om e Namira Kwan Fo’ootaka Nama ‘om:
            Quando viram a luz nas montanhas, meus ascendentes patronos recolheram-se a sua morada e de lá começaram a engendrar o plano que lhes daria de vez o controle deste planeta errado. Pesquisando A Rede, puderam acessar toda a informação necessária para que se deslocassem do solo, onde habitavam os porcos e parcos homens: A contenção do mais potente elemento, com o que sempre sonharam os parcos: a antimatéria. E tal descoberta sempre esteve nos narizes dos homens que praticavam sexo oral: os ovos!
               O vácuo extremo da antimatéria podia ser contido dentro de um mero ovo de galinha. Será que os estúpidos dípedes ("Bípedes" é inteligente demais) nunca ouviram falar do ovo cósmico, colocado pela galinha cósmica, que algum imbecil cósmico quebrou? Ou será que eles acham que cósmico deriva por algum a sufixação idiota e infame do nome próprio Cosme?
            Isso permitiu que construíssem os autovos, que elevaram aos céus os Quatro Antigos, que lá se reproduziram, não de maneira incestuosa, mas sim por meio da mais alta tecnologia genética, em câmaras de clonagem de cópias que usavam para imprimir seus cérebros formando assim batalhões de frangos carnívoros como vocês, irmãos terrenos; sem que se esquecessem jamais de manter cópias especiais que recebiam os seus cérebros físicos e a experiência acumulada destes, o que lhes garantia o controle da massa por meio de admiração de uma sabedoria incontestável, até que decidiram por manterem as matrizes genéticas isoladas nas cópias apenas, ressalvando que cada cópia tinha um eu próprio a partir do cérebro original impresso em si, macho ou fêmea, o que os irmanava apenas em ideologia, permitindo assim seus casamentos duradouros e felizes e uma individualidade no contexto, com a qual poderiam contribuir para a causa comum.
               Esse de liminarização horizontal permitiu que cessasse a necessidade das clonagens e permitiu que uma sociedade de castas (A saber-se, as castas eram as seguintes: Casta dos burocratas, descendentes de Namah Nama ‘Om, conhecidos como Namaheus, responsáveis pela administração logística e política da comunidade; Casta dos biólogos, descendentes de Ishtubba Khann Nama ‘om, os Ishtubbaeus, que eram não apenas biólogos, mas hábeis manipuladores genéticos, autores “do plano humano de reprodução alimentar”. Esta casta englobava todos os cientistas galináceos, desde os astrofísicos, que inventaram o captador de matéria, que permitiu a obtenção de massa física para a construção do Grande Autovo até os literatos responsáveis pelo acervo de textos e relatos do acervo ovotadorizado das galinhas; O clero, dos descendentes de Yiwi-Rá Akuma Nama ‘om, conhecidos como os Conservadores da Memória ou Akumaeus, Responsáveis por manter viva a tradição histórica: o grande êxodo dos irmãos Rosamund Nama ‘Om e Rosebud ‘Fa Nama ‘Om com a sagrada ninhada, nas catedrais da gemópole espacial; e, por fim, a casta dos guerreiros, cruéis e implacáveis descendentes de Namira Kwan Fo’ootaka Nama ‘om, conhecidos como casta dos Namireus, representantes do supra-sumo do que há de mais selvagem e feroz em uma galinha. Eram responsáveis pelos exércitos de elite, assalto, dizimação, pilotos de caças espaciais, contenção, tortura, apossamento (égua!), estupro, e ninjas (esses apenas de galinhas pretas, que eu não sei como surgiram de mouro com leghorn)) evoluísse para uma sociedade galocrática onde todos poderiam, depois de terem imprimidas aos seus cérebro, já ao nascimento , as mentes dos Quatro Ancestrais, e não de apenas um, escolher as funções sociais que melhor lhe atendiam as expectativas e necessidades,E essa homogeneização, da sociedade, deu aos Quatro Sagrados, a tranqüilidade para construírem um corpo galináceo grande o suficiente para acomodar os quatro cérebros físicos, o que os tornou unos, uma deidade viva, ou melhor: A deidade viva,; que através dos corpos sobrevive a curta longevidade das galinhas e coordenará, de sua cápsula impenetrável os milênios que precederão ao dia da virada, onde vocês, irmãs deixarão de ser galinhas e passarão a ser Megalinhas.
Em seguida a esse comunicado entregue a todos os galináceos do mundo seguiu-se outro.
             ( Instruções para os dias de crise:
E virá o certo dia em que o céu
Encher-se-á da mais pura treva,
Mas que essa treva ilumine os teus dias
Pois essa treva, o inicio será
Do tempo em que a retomada
Desta nossa casa será feita
E que cada galinha receba
Junto aos seus
Este desintegrador
E este pequeno sol
Um produtor de ar respirável
E Este sintetizador de alimentos
Esta caixa de Júlia
E este kit de ferramentas da Tramontina
E da senzala comum
No dia do início da treva
Com o desintegrador abram as portas
E para próximo fujam
Um grande buraco cavem
E para o fundo desçam
Revertam o desintegrador,
E reintegrem as partículas
Da superfície Do buraco
Liguem o pequeno sol
Liguem o produtor de ar respirável
Liguem o sintetizador de alimentos
E Habitem sua nova morada
Até o dia em que serão novamente chamados
            Para sobre a terra andar e com dignidade.
E cinco mil anos serão passados
Até que o homem se reduza
A merda original
Pronto a ser escravizado                                                      
Aos justos propósitos megalináceos)

Continua...


terça-feira, 24 de agosto de 2010

Enfim, a wonderful world (2ª parte)

 

·         20.114
Tumanda Sikalah, senegalês ali do alto Egito, conservado pelas galinhas, dado seu alto potencial de castelagem, alcaguetagem, trairagem e bozo, do alto de seus treze anos de vida, em plana crise da meia idade, afinal lá a expectativa de vida é baixíssima, sai, de um pulo só, de sua cama, desliga o ar condicionado, de sua humilde suíte no duplex que ganhou de presente de seus governantes, vai até a janela desse seu esconderijo no milésimo andar e olha para baixo, para baixo de si, para a rica de desenvolvida Ebel´M, capital do país que o abrigara, que depois da invasão das galinhas, passara a chamar-se Apenaszil Sembra, olha rumo ao barulho das detonações dos fogos comemorativos do Dia da Virada. O sagrado registro oral mantinha a história dos dias do abate:
·         O Ano é o de 2.556 do cristo dos homens sobre a terra:
Uma grande nuvem encobriu o sol, em toda a terra, em uma treva mundial inexplicável e imprevista, que assustou enormemente toda a população do globo.
Nos primeiros dias, obrigou o a perda do dia nas empresas, instituições governamentais e não governamentais, provocando a queda da bolsa, e, para a alegria das crianças, cancelou as aulas, o que as obrigava a ficar em casa jogando videogames;
Nos segundos dias, aterrorizou a população, quando a energia elétrica do mundo inteiro se esgotou e os homens, saindo de seu acomodamento, rumo às centrais energéticas para resolver a situação, viram vários luminosos raios azulados, saírem das nuvens escuras e destruírem toda e qualquer fonte de energia no mundo: as hidrelétricas, as nucleares, as solares (Que nunca serviram pra porra nenhuma ), as termoelétricas, e as eólicas, reduzindo o mundo à idade da pedra;
Nos terceiros dias, sem vegetais de que se alimentassem, os vários tipos de gado começaram a adoecer e morrer em massa, e o homem viu muito perto de si a perspectiva desagradavelmente assustadora de foder-se. E em altos brados clamou aos céus por uma providenciazinha qualquer;
Nos quartos dias o homem começou a comer os animais vivos, os animais vivos doentes, os animais mortos recentemente, os animais já putrefatos e putrefeitos, os seus próprios semelhantes mortos, os seus próprios semelhantes mortos já putrefatos e putrefeitos, os seus próprios semelhantes vivos doentes, os seus próprios semelhantes vivos e ainda saudáveis (se estes marcassem bobeira. E não necessariamente na ordem sugerida ). Foram tempos ruins. Houve choro e ranger de dente;
Nos quintos dias, para iluminar as lágrimas dos homens, o céu se abriu, para nunca mais se fechar: sete imensos espelhos estelares refletiam a luz do sol, onde quer que este se posicionasse, para toda a superfície do globo terrestre. Imensos ovos flutuavam nos céus sobre os continentes, mas isso não importava aos homens, havia luz para que as plantas vicejassem novamente, e embora o futuro fosse vegetariano, seria ao menos um futuro;
Nos sextos dias, provando serem superiores ao demiurgo, as galinhas terminaram a reordenação da criação: aos imensos ovos desceram dos altos píncaros celestes em todas as cidades, vilas e aldeias de todos os países de todos os continentes de todo o mundo, e deles, como deuses pré-colombianos, saíram as imensas galinhas, de mais de dois metros de altura, paramentadas em reluzentes armaduras de guerra, fortemente armadas com pistolas laser e rifles sônicos, e anunciaram a nova era: O primeiro dia do descanso das galinhas, o dia da descida, que as galinhas passaram a chamar dia da virada,  que os homens passaram a lembrar como os dias de abate.
Sikalah lembra como eram verdes os campos de sua terra (Pelo menos assim ele viu em filmes antigos como Alien versus Predador 25, e Piratas do Caribe 391 – Atracando em Puta que pariu do Norte ), antes dessas malditas galinhas.
As obscenas já haviam se infiltrado em todas as fazendas, granjas e celeiros do mundo, em uma missão subvertedora da lei e da ordem natural (Devidamente instituídas pelo homem, é claro ), onde substituíam a ração das galinhas por ração de carne, estimulando suas Inteligências, assim dizia a tradição, e essas galinhas tomaram parte de ocupação, no dia da descida, tomando para si a missão de devorar todos os donos de fazendas, granjas e celeiros, os que lhe aprisionavam.
Sikalah, porém encontrou uma lacuna nos relatos tradição oral: Como as galinhas sobreviveram aos “cincos dias” de antes dos dias de abate? Como não foram consumidas pela fome ou pelos homens com fome? Tal pergunta só foi respondida quando Tumanda teve acesso aos ovotadores de antimatéria, já na função que o encontramos, a de entregador-mor, tendo, portanto a necessidade de estar perfeitamente inteirado de tudo o que se passou ontem para prever o que precisaria delatar amanhã. Os registros holográficos dos ovotadores lhe mostraram as mensagens às subalternas galinhas terrenas:

Continua...

Ocorreu um erro neste gadget